Estudar na Espanha: tudo que você precisa saber

Joao Marcos

Estudantes de todo o mundo buscam cada vez mais a Espanha para ingressarem no ensino superior. É isso que mostram as estatísticas, que só no ano acadêmico de 2018/2019 registraram quase 195 mil alunos estrangeiros matriculados em universidades espanholas¹.

Os brasileiros estão dentre os que procuram o sistema de ensino espanhol, e, justamente por isso, o presente artigo servirá como um guia completo para quem deseja estudar na Espanha.

Aproveite também para conhecer os serviços Wise e enviar o seu dinheiro do Brasil para diversos países do mundo de forma segura, prática e econômica.

📝 O que você vai encontrar neste artigo

Como estudar na Espanha?

O primeiro passo para estudar no exterior é ter a coragem para tomar esta decisão. A partir daí, infinitas dúvidas irão surgir, mas com empenho e organização tudo se resolve.

Eis um passo a passo inicial para quem decide fazer o ensino superior na Espanha:

  1. Defina o(s) curso(s) do seu interesse;
  2. Procure uma instituição que ofereça um programa de ensino que te agrade;
  3. Confirme a língua do curso. No caso da Espanha, isso é especialmente relevante, pois há cursos nos quais algumas matérias são em espanhol, outras em inglês e algumas até mesmo em outros dialetos locais (como em catalão na região da Catalunha, por exemplo);
  4. Pesquise sobre o preço da anuidade e sobre a existência de bolsas de estudo;
  5. Confira as formas de admissão e os respectivos prazos;
  6. Separe a documentação necessária para o visto e dê entrada no pedido.

Quanto custa estudar na Espanha?

Na Espanha, diferentemente do Brasil, mesmo as instituições públicas de ensino são pagas. Além disso, é comum na Europa que exista diferença de preços para estudantes europeus e estudantes internacionais, por isso é necessária atenção na hora de buscar saber o valor da anuidade no seu caso

A seguir, veja os custos do 1º ano em alguns dos principais cursos e instituições de ensino espanholas:

Instituição/Curso Arquitetura Economia Direito Medicina Engenharias
Universidad Carlos III² - 1.283 € 1.283 € - 1.473 €
Universitat Politècnica de Catalunya³ 2.253 € - - - 2.490 €
Universitat Pompeu Fabra⁴ - 6.800 € 6.800 € 9.541 € 9.541 €
Universitat de Girona⁵ 1.643 € 1.202 € 1.202 € 1.643 € 1.801 €
Universidad de Navarra⁶ 14.000 € 15.700 € 12.350 € 16.320 € 12.900 €

Estes valores devem ser utilizados como base, para que seja possível uma noção do custo do curso. Não são, porém, estáticos, pois é possível que exista uma alteração anual no preço dos créditos, o que consequentemente modificará o custo da anuidade. Além deles, por óbvio, lembre-se de considerar os custos comuns de vida na Espanha.

Leia também: Salário mínimo na Espanha: Tire suas dúvidas

Pretende estudar na Espanha? Planeje suas finanças

Planejamento financeiro é essencial para aqueles que decidem fazer faculdade na Espanha, sobretudo porque todos os pagamentos serão em euros. Torna-se necessário, portanto, encontrar a melhor maneira de realizar as transferências de valores entre Brasil e Espanha.

As formas tradicionais de utilizar dinheiro no exterior (como por transferências bancárias, visa cartão de crédito internacional ou por intermédio de casas de câmbio) acabam por, a longo prazo, serem extremamente custosas.

A Wise surge, então, como uma alternativa para quem precisa fazer transferências internacionais de forma transparente, segura e rápida, mas não deseja pagar taxas exorbitantes por isso.

Além disso, a utilização dos serviços Wise é simples e inteiramente online : basta criar uma conta com os dados pessoais, informar os dados bancários do destinatário e realizar o pagamento do valor (no Brasil, é possível pagar via TED ou boleto bancário). Faça uma simulação e confira você mesmo:


O cadastro na Wise ainda permite que você tenha uma conta multimoeda e que utilize o serviço de Transferências Educacionais, específico para quem pretende realizar pagamentos para instituições de ensino (valores de mensalidade, de cursos, alojamento, refeição e tudo mais de permeie a vida do estudante).

Abra sua conta gratuita
clicando aqui 💰

Visto de estudante na Espanha

Para cursos cuja duração é maior de 6 meses, é necessário entrar com o pedido de um visto de estudo em algum Consulado Espanhol no Brasil, de acordo com o procedimento indicado por eles. Será necessário, no momento da abertura do processo, anexar os seguintes documentos⁷:

  1. Formulário de Visto Nacional e Cláusula de Proteção de Dados devidamente preenchidos e assinados;
  2. Passaporte original com validade superior a três meses e cópia;
  3. Comprovante de residência atual;
  4. Fotografia colorida, tamanho do passaporte, com fundo branco;
  5. Comprovação de situação econômica suficiente para cobrir as despesas de manutenção (mínimo € 564,90 por mês de estadia) e o custo total do curso. Tal demonstração pode ser feita pela comprovação:
    a. Da concessão de bolsa de estudos (documento original da bolsa, informando a duração e o valor);
    b. De recursos financeiros próprios ou dos pais/tutores. Se os recursos não forem próprios, o responsável deverá fazer uma carta de compromisso e anexar cópia do RG/passaporte. A comprovação pode ser feita pelos três últimos extratos de contas ou pela última declaração de imposto de renda;
  6. Apólice de seguro médico nos termos definidos pelo Consulado;
  7. Carta de admissão da instituição nos termos definidos pelo Consulado;
  8. Atestado médico nos termos do Regulamento Sanitário Internacional de 2005;
  9. Certidão de antecedentes criminais (para maiores de 18 anos) com Apostilamento de Haia.

visto-de-estudante-na-espanha

Ao chegar na Espanha, o estudante deverá se dirigir dentro de 1 mês ao Serviço de Estrangeiros ou à Esquadra de Polícia correspondente, para então requisitar o cartão de residência para estudantes⁸.

Como estudar na Espanha pelo ENEM?

Diferentemente dos seus vizinhos portugueses e franceses, as universidades espanholas não costumam aceitar a nota do ENEM como forma de ingresso de estudantes estrangeiros nas universidades locais.

Estudar na Espanha sem o ENEM

Embora não aceite o ENEM, o Governo Espanhol aceita (e até incentiva) que brasileiros tornem-se estudantes do ensino superior no país. Para isso, porém, há alguns passos burocráticos:

Procedimento de homologação do ensino médio

Para ingressar em uma faculdade espanhola, é necessário comprovar a conclusão do ensino médio no Brasil. Para isso:

  1. Reúna a documentação brasileira que comprove a conclusão do ensino médio: Diploma e Histórico escolar (com ano de conclusão e descrição das disciplinas e suas respectivas cargas horárias e resultados);
  2. Em um cartório, faça o Apostilamento de Haia nos documentos referidos (não basta uma mera autenticação. É necessário o apostilamento);
  3. Busque um tradutor oficial (devidamente autorizado pelo Governo da Espanha), para que ele traduza os documentos para o espanhol;
  4. Abra um processo de homologação em alguma das “Oficinas de Asistencia en Materia de Registro⁹” espanholas, anexando os documentos acima referidos e os demais que forem requisitados;

Este procedimento pode levar alguns meses e, portanto, é importante que o estudante se programe e aja com tempo e organização.

Processo seletivo em uma universidade espanhola

Existem dois caminhos usuais para ingressar no sistema de ensino espanhol como estrangeiro. O primeiro é por meio do vestibular deles próprios, um exame chamado Selectividad, que costuma ocorrer entre Junho e Julho.

O segundo é pela própria instituição, que geralmente possui uma modalidade de ingresso específica para estudantes internacionais - que pode incluir a realização de prova escrita, prova oral, entrevista ou etc. Será importante, por isso, pesquisar quais os critérios específicos da universidade em que você deseja estudar.

Leia também: Morar na Espanha: Guia completo e atualizado

Melhores universidades da Espanha

Ao ingressar em uma graduação, é normal que o estudante busque pelas melhores universidades. Para ajudar na escolha, existem diversos rankings que classificam as instituições de acordo com diferentes critérios.
O U-ranking da BBVA, por exemplo, classifica as universidades espanholas de acordo com seu desempenho no âmbito de ensino, pesquisa e inovação, e deixa no mesmo nível as universidades com igual índice de desempenho. A classificação dos 3 primeiros lugares em 2021 foi a seguinte¹⁰:

1º lugar:

  • Universidad Carlos III;
  • Universitat Politècnica de Catalunya;
  • Universitat Pompeu Fabra.

2º lugar:

  • Universitat Autònoma de Barcelona;
  • Universitat Politècnica de València.

3º lugar:

  • Universidad Autónoma de Madrid;
  • Universidad de Cantabria;
  • Universidad de Deusto;
  • Universidad de Navarra;
  • Universidad Politécnica de Madrid;
  • Universitat de Barcelona;
  • Universitat Rovira i Virgili.

Estudar espanhol na Espanha

Com relação à necessidade de visto para estudo em cursos de espanhol, a regra é a mesma: é necessário o visto se o curso tiver duração superior a 6 meses.

estudar-espanhol-na-espanha

A forma de ingresso em um curso de espanhol, porém, será provavelmente mais simples do que a de um curso de graduação. Afinal, não costuma haver obrigatoriedade de homologação da conclusão do ensino médio e tampouco existe vestibular ou é exigida proficiência em espanhol - afinal, você está lá justamente para aprender!

Dentre as instituições que oferecem este curso existem as Escolas de Línguas, mas não só: as próprias Universidades costumam oferecer aulas de espanhol para estrangeiros, e é possível que nelas você consiga encontrar preços mais acessíveis.

Como estudar de graça na Espanha?

Os programas de bolsas de estudos (as chamadas “becas”) são comuns na Espanha, e elas costumam existir em diferentes modalidades, tais como:

  1. Bolsas concedidas pelas próprias instituições de ensino: praticamente todas as universidades possuem alguma modalidade de bolsa de estudo, seja por questão de renda, por alto desempenho acadêmico, por habilidades esportivas, por colaboração em departamentos da própria instituição ou etc. É necessário analisar quais os critérios específicos em questão;
  2. Bolsas concedidas por fundações ou entidades independentes: é o caso, por exemplo, das bolsas oferecidas pela Fundación Botín¹¹, pela Asociación Universitaria Iberoamericana de Postgrado¹², pelo Grupo Santander¹³ ou pela Fundación Carolina¹⁴;
  3. Bolsas do programa Erasmus+¹⁵: este é um programa de mobilidade custeado pela União Europeia, que concede bolsas a estudantes que já estejam matriculados em uma instituição cadastrada e queiram passar de 6 meses a 1 ano estudando em uma instituição parceira, que pode estar dentro ou fora da Europa. Neste período, o estudante recebe um valor mensal para ajudar nos custos.

Estudar e trabalhar na Espanha: é possível?

Como regra, o visto de estudos é apenas para aqueles que não irão exercer atividade laboral remunerada na Espanha.

É possível, porém, fazer um pedido de autorização de trabalho no Serviço de Migração¹⁶, desde que já exista uma oferta de trabalho e o contrato seja de no máximo 20 horas semanais, com atenção para que não haja conflito com o horário das aulas.

Leia também: Custo de vida na Espanha: tudo o que você precisa saber

Fontes usadas neste artigo:

  1. Estudantes internacionais na Espanha em dados
  2. Anuidades da Universidad Carlos III
  3. Anuidades da Universitat Politècnica de Catalunya
  4. Anuidades da Universitat Pompeu Fabra
  5. Anuidades na Universitat de Girona
  6. Anuidades na Universidad de Navarra
  7. Visto de estudo para estadias superiores a 180 dias
  8. Estudar na Espanha
  9. Oficinas de Asistencia en Materia de Registro
  10. U-ranking das Universidades Espanholas - 2021
  11. Bolsas Fundación Botín
  12. Bolsa de Mobilidade Acadêmica entre Instituições Associadas AUIP
  13. Bolsas Grupo Santander
  14. Bolsas Fundación Carolina
  15. Erasmus +
  16. Perguntas e respostas sobre o visto de estudante

Fontes checadas pela última vez em 22 de outubro de 2021.


Consulte os termos de uso e a disponibilidade de produtos para a sua região ou visite tarifas da Wise e preços para obter os preços mais atualizados e informações sobre tarifas.

Esta publicação é fornecida para fins de informação geral e não constitui aconselhamento jurídico, tributário ou outro aconselhamento profissional da Wise Payments Limited ou de suas subsidiárias e afiliadas, e não se destina a substituir a obtenção de aconselhamento de um consultor financeiro ou de qualquer outro profissional

Não fornecemos nenhuma declaração, garantia ou aval, expresso ou implícito, de que o conteúdo da publicação esteja preciso, completo ou atualizado.

Dinheiro sem fronteiras

Saiba mais

Dicas, novidades e atualizações para a sua região