Estudar em Londres: tudo que você precisa saber

Joao Marcos

A Inglaterra é um país reconhecido mundialmente pela excelência na educação. Apenas na capital inglesa, em 2018, já haviam mais de 118 mil estudantes internacionais¹.

Pensando nisso, e para solucionar as dúvidas de quem deseja estudar em Londres, este artigo será um guia completo e atualizado sobre estudos superiores na cidade. Ao fim, você ainda irá conhecer a Wise e descobrir um método seguro, simples e econômico de transferir o seu dinheiro entre mais de 80 países espalhados pelo mundo.

📝 O que você vai encontrar neste artigo

Como estudar em Londres?

O desejo de estudar no exterior vem acompanhado, necessariamente, de muito planejamento e organização. Para quem tem a sensação de que não sabe nem por onde começar, eis um passo a passo das questões que precisarão ser resolvidas antes dos estudos serem propriamente iniciados:

  1. Decida o curso que deseja fazer;
  2. Com base no curso do seu interesse, pesquise as universidades existentes, e escolha os programas curriculares que mais chamam a sua atenção;
  3. Informe-se quanto à mensalidade, a forma de ingresso e as possibilidades de bolsa de estudo nas instituições;
  4. Escolha a(s) preferida(s) e dê início ao processo seletivo;
  5. Depois que já houver sido aprovado, faça a inscrição no curso;
  6. Se for o caso, dê início ao procedimento online de requerimento de visto para estudos.

Quanto custa estudar em Londres?

Viver em Londres não é propriamente barato - em partes pela cotação da libra, mas também pelo custo de vida em si. Os valores pagos pela anuidade em universidades renomadas também não são baixos, sobretudo para alunos internacionais (que pagam muito mais caro do que os chamados “home students”).

Para que você possa ter uma ideia das anuidades em algumas das principais universidades de Londres, eis os preços de alguns dos cursos de graduação mais populares:

Instituição/cursoDireitoEconomiaEngenhariasMedicina
Imperial College London²--£ 35.100£ 46.650
University College London³£ 23.300£ 31.200£ 31.200£ 28.500
King's College London⁴£ 25.950£ 29.460£ 29.460£ 42.840
The London School of Economics and Political Science (LSE)⁵£ 22.430£ 22.430--
Queen Mary University of London⁶£ 23.650£ 22.250£ 25.150£ 42.500

Pretende estudar em Londres? Planeje suas finanças

Em Londres, provavelmente todas as suas despesas serão em libras esterlinas (atualmente, cada libra equivale a mais de R$7,60), e por isso você precisará pensar na forma como irá converter seus reais em libras.

Como solução para esta questão, algumas pessoas acabam utilizando as respostas tradicionais: transferências bancárias (ingleses ou brasileiros)

Acontece que, quando o plano é morar no estrangeiro por um tempo, é importante conhecer as opções existentes, para assim escolher a que for mais vantajosa para você e para o seu bolso.

Pensando em tornar os serviços de remessa internacional mais transparentes, fáceis e práticos, a Wise opera de forma inteiramente online, com tarifas econômicas e segurança nas transações - cujos dados são criptografados. Faça uma simulação e confira você mesmo:


Para utilizar os serviços Wise basta que o remetente dos valores crie uma conta (via site ou aplicativo) e confirme seus dados pessoais. Depois disso, para enviar o dinheiro para o exterior, deverá:

  1. Aceder o perfil e clicar em “Enviar”;
  2. Informar o valor e as moedas envolvidas;
  3. Indicar os dados bancários do beneficiário;
  4. Selecionar a forma de pagamento;

Pagamento efetuado, o beneficiário receberá os valores diretamente na sua conta corrente, dentro de, no máximo, 2 dias úteis (sem precisar sair de casa ou fazer qualquer cadastro para isso).

Para além das remessas de valores para contas de pessoa física, agora a Wise também disponibiliza um serviço específico de transferências educacionais, que possibilita pagamentos diretamente para contas de instituições de ensino (no intuito de custear anuidades, pagar por alojamento, alimentação, cursos e etc.).

Abra sua conta gratuita
clicando aqui 💰

Visto de estudante em Londres

Brasileiros não precisam de visto para permanecerem no Reino Unido por menos de 6 meses (independente do motivo). A partir deste prazo, existem 3 tipos diferentes de visto para quem deseja estudar em Londres⁷:

  1. Child Student visa: para crianças e jovens de 4 a 17 anos que irão estudar em uma escola privada;
  2. Short-term study visa: para cursos cuja duração seja de 6 a 11 meses;
  3. Student visa: para quem pretende estudar no país por mais de 11 meses.

Ou seja: para aqueles que desejam fazer uma graduação ou pós graduação (especialização, mestrado, doutorado ou pós-doutorado) na Inglaterra, será necessário o visto de estudante⁸.

Os documentos básicos⁹ requisitados para o Student visa são:

  1. Passaporte válido;
  2. Confirmação de Aceitação para Estudos (documento chamado “CAS”);
  3. Autorização legal (no caso de jovens entre 16 e 18 anos);
  4. Comprovação do nível mínimo de conhecimento da língua inglesa¹⁰;
  5. Consentimento escrito do patrocinador financeiro quanto à inscrição no curso;
  6. Um certificado ATAS válido (apenas para os casos em que for exigido¹¹).

Além desses documentos, é possível que sejam requisitados outros, tais como a prova de recursos financeiros suficientes¹² para bancar a estadia em Londres por pelo menos 9 meses (£ 1.334 por mês) e para pagar pelo menos uma anuidade do curso.

Você poderá aplicar para o visto de estudante estando dentro ou fora do Reino Unido. No caso de aplicações feitas a partir do Brasil, todo o trâmite será feito online, terá o custo de £ 348 e demorará cerca de 3 semanas. Caso o pedido de visto seja feito já em solo britânico, será necessário pagar £ 475 e aguardar cerca de 8 semanas pela resposta.

Leia também: Estudar no Exterior em 2021: seu guia completo

Como estudar em Londres pelo ENEM?

No Reino Unido como um todo já existem universidades que aceitam a nota do ENEM como um dos critérios para entrar em cursos de graduação. Porém, a nota do ENEM nunca é o único critério avaliado, podendo ser exigidos, por exemplo:

  1. Média geral no ensino médio com um valor mínimo;
  2. Realização de exame próprio da instituição;
  3. Comprovação do nível de proficiência em inglês;
  4. Realização do "Foundation Year” (é uma espécie de ano comum pré-graduação, para nivelar os estudantes internacionais);
  5. Realização de um ano de faculdade no Brasil, com excelentes médias.

Tenha em mente que uma boa nota no ENEM não garante diretamente a entrada em uma universidade em Londres, mas pode aumentar as chances de ser aceito caso a instituição leve tal exame em consideração.

estudar-em-londres

Faculdades em Londres pelo ENEM

Algumas das universidades Londrinas que consideram a nota do ENEM para o ingresso em curso de graduação ou no Foundation Year são:

  • Birkbeck, University of London¹³
  • Kingston University London¹⁴
  • Loughborough University¹⁵
  • Queen Mary University of London¹⁶

Além delas, por todo o Reino Unido há diversas outras instituições renomadas que utilizam as boas médias no ENEM como um incentivo ao ingresso do estudante brasileiro no sistema universitário britânico.

Estudar em Londres sem o ENEM

Mesmo nas instituições que não aceitam o ENEM, existem processos seletivos específicos para alunos internacionais. Os critérios são próprios de cada universidade e podem incluir provas, entrevistas, notas mínimas no ensino médio, notas mínimas no Foundation Year e etc.

Por isso, o mais indicado é escolher um curso e uma universidade e, a partir daí, analisar os critérios, condições e prazos específicos para o seu caso concreto.

Melhores universidades de Londres

As 10 melhores universidades londrinas estão entre as 400 melhores do mundo inteiro. Esse dado impressionante é informado pelo QS World University Rankings 2022¹⁷, um ranking globalmente conhecido que se baseia na reputação acadêmica e nas avaliações de empregadores, do corpo docente, dos estudantes e etc., para classificar universidades anualmente.

Em ordem, eis as instituições londrinas com maiores índices na última classificação:

  1. Imperial College London
  2. University College London (UCL)
  3. King's College London
  4. The London School of Economics and Political Science (LSE)
  5. Queen Mary University of London
  6. City, University of London
  7. Birkbeck, University of London
  8. Royal Holloway University of London
  9. Brunel University London
  10. SOAS University of London
Leia também: Estudar fora do Brasil é possível?

Estudar inglês em Londres

Existe uma infinidade de opções de cursos de inglês em Londres, com os mais diferentes formatos, preços e durações.

Para quem deseja fazer um curso de inglês cuja duração seja de até 6 meses¹⁸, não é necessário visto. Neste caso, não será permitida qualquer espécie de trabalho (seja remunerado ou não).

Para cursos cuja duração seja de 6 a 11 meses, será necessário aplicar para o “Short-term study visa”, cujo custo é de £ 186 e que tampouco permite que o estudante trabalhe¹⁹.

Cursos de inglês cuja duração seja superior a 11 meses estão sujeitos às regras do “Student visa”, sobre o qual já se falou anteriormente.

Como estudar de graça em Londres?

Embora o ensino britânico seja de excelente qualidade, os altos custos para viver e estudar em Londres não são propriamente os mais atrativos. Por isso, para muitos brasileiros, a única possibilidade de estudar na capital inglesa é por meio de uma bolsa de estudos.

O governo britânico e algumas instituições privadas costumam ter programas de bolsas de estudo para estrangeiros, mas, neste momento pós-BREXIT (saída do Reino Unido da União Europeia) parece haver mais clareza nos requisitos estabelecidos para as bolsas concedidas pelas próprias universidades.

estudar-em-londres

As bolsas de estudo para alunos internacionais existem em praticamente todas as universidades. Por isso, ainda durante o processo de seleção de uma instituição, leve em consideração as condições para a obtenção de bolsa e analise se você terá a possibilidade de concorrer para uma.

Alguns critérios que podem, por exemplo, ser considerados são: a condição financeira do aluno, o desempenho acadêmico em anos anteriores, o nível de proficiência em inglês, a participação em atividades acadêmicas da instituição (se já for um aluno da universidade) e etc.

Estudar e trabalhar em Londres: é possível?

Dentre as modalidades de visto de estudo possíveis, o “Student visa” é o único no qual existe a possibilidade de ser permitido o trabalho do estudante. Esta possibilidade, porém, dependerá do curso que está sendo feito e do momento em que o trabalho acontecerá (se será durante ou fora do período letivo), pois as atividades laborais não podem atrapalhar os horários de estudo.

Leia também: Trabalhar no exterior: tudo o que você precisa fazer

Fontes utilizadas neste artigo:

  1. Estudantes internacionais em Londres
  2. Anuidades - Imperial College London
  3. Anuidades - University College London
  4. Anuidades - King´s College London
  5. Anuidades - LSE
  6. Anuidades - Queen Mary University of London
  7. Tipos de visto para estudo
  8. Cursos que precisam do visto de estudante
  9. Documentos necessários para o visto
  10. Comprovação do nível de inglês
  11. Exigência de ATAS válido
  12. Comprovação de solvência financeira
  13. Nota do ENEM na Birkbeck, University of London
  14. Nota do ENEM na Kingston University London
  15. Nota do ENEM na Loughborough University
  16. Nota do ENEM na Queen Mary University of London
  17. QS World University Rankings 2022
  18. Cursos de até 6 meses de duração
  19. Short-term study visa

Fontes checadas pela última vez em 26 de outubro de 2021.


Consulte os termos de uso e a disponibilidade de produtos para a sua região ou visite tarifas da Wise e preços para obter os preços mais atualizados e informações sobre tarifas.

Esta publicação é fornecida para fins de informação geral e não constitui aconselhamento jurídico, tributário ou outro aconselhamento profissional da Wise Payments Limited ou de suas subsidiárias e afiliadas, e não se destina a substituir a obtenção de aconselhamento de um consultor financeiro ou de qualquer outro profissional

Não fornecemos nenhuma declaração, garantia ou aval, expresso ou implícito, de que o conteúdo da publicação esteja preciso, completo ou atualizado.

Dinheiro sem fronteiras

Saiba mais

Dicas, novidades e atualizações para a sua região