Emprego na Suiça para portugueses: tudo o que precisa saber

Joao Marcos
05.08.21
Leitura de 4 minutos

A Suíça é um destino frequente da emigração portuguesa e neste artigo vamos apresentar-lhe a informação mais importante e responder às questões mais frequentes sobre o emprego para portugueses neste país.

Entenda como funcionam os vistos, onde pode procurar trabalho e como é regulado o salário mínimo na Suíça, entre outros tópicos, que o podem ajudar a tomar uma decisão mais informada.

Ficará também a conhecer a Wise. A Wise permite-lhe enviar dinheiro da Suíça para Portugal de forma mais barata que os bancos tradicionais e converter o seu saldo entre francos suíços e euros sem tarifas escondidas.

Conta Wise: +50 moedas
sem custos de manutenção 💰

É preciso visto para emigrar para a Suíça?

Os portugueses não precisam de visto para estadias inferiores a três meses. Basta um cartão de cidadão válido para conseguir entrar no país.

Apesar da Suíça não fazer parte da União Europeia, integra, desde 2008, o espaço Schengen, o que permite que todos os cidadãos da UE gozem deste e doutros privilégios. Entre eles estão também um tratamento equiparado ao dos suíços no acesso a cuidados de saúde, educação e prestações sociais.¹

Estadia Prolongadas: como funcionam as autorizações de residência ou permis?

Os vistos suíços (ou permis - a palavra francesa para “autorização oficial”) dividem-se em categorias assinaladas com diferentes letras. E os cidadãos da União Europeia que pretendem viver na Suíça, por períodos prolongados, têm à sua disposição quatro opções.

Permis L: visto de residência de curta duração

Este visto é concedido a quem tem um contrato de trabalho suíço de um ano ou menos. A validade do visto coincide com a duração do contrato: entre três a 12 meses. Quem quiser trabalhar na Suíça por um período inferior aos três meses não precisa de visto.

Portugueses na Suíça à procura de emprego também recebem este visto com a duração de três meses.

Permis B: visto de residência inicial

Quem tem um contrato de trabalho com uma extensão superior a um ano, incluindo contratos por tempo indeterminado, pode beneficiar do Permis B, que tem cinco anos de validade.

O visto é automaticamente renovado por mais cinco anos, se o contrato de trabalho for prolongado ou se mantiver válido.

É possível obter o Permis B sem contrato de trabalho, mas para isso é preciso provar que tem os recursos financeiros necessários para subsistir autonomamente.

Permis C: visto de residência permanente

Os portugueses que vivam na Suíça durante cinco anos, de forma contínua, ficam aptos a solicitar a residência permanente.

O Permis C concede autorização de residência permanente a um estrangeiro e não precisa de ser renovado, estando sujeito a um controlo a cada cinco anos.

Ainda assim, e mesmo com este visto permanente, terá que pedir autorização às autoridades para estar fora do país por um período superior a meio ano, ou arrisca-se a perder a autorização de residência.

Permis G: trabalhador fronteiriço

Quem vive nos países vizinhos da Suíça, como França, Alemanha ou Itália, e tem um contrato de trabalho suíço, pode aceder ao Permis G, criado precisamente para estes casos, bastantes comuns no país helvético.

Este visto obriga os trabalhadores a regressar à sua residência oficial (fora da Suíça) pelo menos uma vez por semana.²

Qual o salário mínimo na Suíça?

A Suíça não tem salário mínimo nacional. No entanto, alguns cantões suíços definiram o seu próprio salário mínimo. É o caso de Genebra, que tem um salário mínimo de 4153,8 francos suíços, que equivalem a mais de 3850€ ao câmbio atual e fazem dele o salário mínimo mais alto do mundo.

Leia também: Banco online em Portugal: qual a melhor opção?

Como procurar emprego na Suíça?

Existem inúmeras maneiras de procurar trabalho, mas uma das mais eficazes tende a ser sondar familiares ou conhecidos que já estejam a trabalhar no país. Com experiência adquirida, eles podem direcionar melhor os seus esforços, indicando as indústrias, cantões e processos de candidatura mais adequados ao seu caso.

Procurar online é outra das formas de o fazer, tanto para quem já está no país como para quem procura bases mais sólidas antes de se lançar à aventura. A página oficial do centro de emprego suíço encontra-se traduzida em francês, alemão, italiano e inglês, enquanto que alguns dos portais mais populares estão disponíveis em francês ou alemão:
Centro de Emprego Suíço
jobagent - um dos portais de emprego mais populares
Baujobs - focado na construção civil
HotelCareer - focado na hotelaria
carejobs - focado na área da saúde

Existe emprego para quem só fala português?

Existem empregos na Suíça mesmo para quem não domina nenhuma das línguas oficiais suíças, mas as dificuldades são sempre maiores, sobretudo no início.

Os trabalhos na restauração e hotelaria são uma das portas de entrada para os portugueses que ainda não dominam o francês ou o alemão. Trabalho de limpeza, em indústrias pesadas ou construção civil tendem a ser outras das alternativas.

Os empregos mais populares entre a comunidade portuguesa na Suíça

Apesar da percentagem de emigrantes portugueses com formação superior ter vindo a aumentar durante o século XXI, o grosso da comunidade portuguesa na Suíça continua a concentrar-se nos setores da hotelaria, construção, agricultura e limpeza.³

emprego-suica

Para aceder a trabalhos mais qualificados, o domínio da língua oficial do cantão em causa é quase sempre imperativo. Um percurso internacional também pode ser uma grande vantagem para garantir uma vaga que exija qualificações superiores.

O custo de vida na Suíça

Os salários suíços são dos mais altos do mundo, mas os custos de vida também. Daí ser comum trabalhar na Suíça e viver num dos países fronteiriços.

A habitação é uma das maiores despesas: em Genebra, que concentra uma das maiores comunidades portuguesas, um T1 médio no centro da cidade custa cerca de 2 mil francos (cerca de 1860€ ao câmbio atual).⁴

O seguro de saúde é outra das despesas elevadas a ter em conta, já que a Suíça não tem um sistema universal de saúde: conte gastar pelo menos algumas centenas de francos todos os meses no seu seguro.

Vai mudar-se para a Suíça? Poupe com a Wise

Se está a pensar mudar-se para a Suíça e enviar dinheiro para Portugal, a Wise pode ajudá-lo a poupar somas consideráveis nas suas remessas, através da sua abordagem barata e transparente às transferências internacionais.

Conta Wise: Segura, barata e transparente

Mas não é tudo: a Wise permite-lhe aceder a uma conta multimoeda sem custos de manutenção, onde pode guardar o seu saldo em mais de 50 moedas, incluindo euros e francos suíços.

Resumindo, a Wise permite-lhe:

  • fazer transferências internacionais até seis vezes mais baratas que um banco tradicional de forma cómoda e segura;
  • usufruir de uma conta multimoeda com cartão de débito associado, sem custos fixos, para fazer pagamentos internacionais sem taxas escondidas.

Faça uma simulação e compare as taxas:


Fontes:

  1. Portal das Comunidades - Trabalhar na Suíça
  2. Vistos de trabalho - swissinfo
  3. Os “vais-e-vens” da emigração portuguesa na Suíça: ir além dos clichés
  4. Numbeo - Geneva

Fontes verificadas pela última vez em 31 de julho de 2021.


Esta publicação foi redigida com o intuito de fornecer informações gerais, sem a pretensão de abranger todos os aspetos do tema em questão. Ela não se destina a fornecer orientação financeira. Você deverá procurar aconselhamento profissional e/ou especializado antes de tomar qualquer ação baseada no conteúdo deste artigo. A informação da publicação não constitui parecer legal, fiscal ou de qualquer outra índole profissional por parte da TransferWise Ltda e seus parceiros. Resultados anteriores não garantem efeitos semelhantes no futuro. Não garantimos de forma explícita ou implícita que o conteúdo da publicação esteja preciso, completo ou atualizado.

Wise: a forma inteligente de enviar dinheiro entre países.

Saiba mais

Dicas, notícias e atualizações no seu país