Qual a diferença entre NIB e IBAN?

Fernando Figueiredo

Tanto o NIB como IBAN identificam uma conta bancária e ambos permitem fazer transferências e outras operações. Mas qual a diferenças entre eles?

Entenda a razão porque o IBAN se tem tornado o número de conta dominante face ao NIB, e perceba o que é possível fazer com cada um deles.

Conheça também a Wise, que pode lhe ajudar a economizar ao usar a taxa de câmbio comercial para as transferências internacionais.

Wise: Envie dinheiro
para 80 países 🌎

IBAN e NIB são a mesma coisa?

O IBAN (International Bank Number) identifica uma conta a nível europeu, enquanto o NIB (Número de Identificação Bancária) identifica uma conta a nível nacional, e hoje em dia já não tem grande utilidade para operações internacionais.

Converter NIB em IBAN

No caso português, o IBAN é constituído pelos 21 dígitos do NIB, antecedidos por “PT50”, ou seja, o código de país (PT) e dois dígitos de controlo (50 - estes são sempre os dígitos de controlo das contas portuguesas).¹

Foi em 2016 que Portugal adotou o IBAN como número de referência para identificar as contas bancárias. Esta medida teve como propósito harmonizar as operações bancárias dentro da área SEPA (União Europeia, Andorra, Islândia, Liechtenstein, Mónaco, Noruega, San Marino, Suíça e Vaticano), que obedecem agora a regras e procedimentos comuns.

O que representam cada um dos números do NIB?

Apesar da predominância do IBAN desde que este se tornou a norma a nível europeu, o NIB ainda é usado frequentemente em Portugal, sobretudo nas operações efetuadas em caixas automáticas multibanco.

Os 21 dígitos do NIB dividem-se da seguinte forma:

  • Os primeiros quatro números identificam o banco onde está domiciliada a conta
  • Os quatro números seguintes dizem respeito ao balcão onde a conta foi aberta. Nem todos os bancos utilizam esta referência, sendo nesses casos visíveis quatro zeros seguidos
  • Os 11 dígitos que se seguem são responsáveis pela identificação da sua conta particular propriamente dita
  • Os dois números finais existem como controlo de segurança nas operações financeiras

É possível tirarem-me dinheiro só com o NIB ou o IBAN?

Apesar de ser possível tirar dinheiro de uma conta por débito direto com o NIB ou IBAN, não é fácil e existem vários mecanismos para prevenir a fraude.

Antes de mais há duas autorizações que devem ser dadas para realizar um débito direto:

1️⃣ O banco ou instituição financeiras onde tem o seu dinheiro têm que ter a sua autorização para permitir que seja efetuadas débitos diretos na sua conta por terceiros

2️⃣ O credor para onde está a ser transferido o dinheiro (por exemplo, uma empresa de telecomunicações ou eletricidade) tem que ter a sua autorização expressa para solicitar ao seu banco o dinheiro em causa

Mecanismos para prevenir o uso indevido do débito direto

Tem à sua disposição várias formas de controlar eventuais fraudes cometidas através do seu IBAN ou NIB:

✅ Para além de poder bloquear em absoluto qualquer débito direto, também pode decidir a periodicidade, validade e valor de um dado débito direto (isto ajuda não só a prevenir fraudes, como eventuais abusos de entidades legítimas que lhe querem cobrar mais do que aquilo que considera justo).

✅ A entidade credora tem o dever de o notificar antecipadamente sobre o montante e data em que este vai ser cobrado, dando-lhe assim a oportunidade de recusar o débito se o achar indevido.

✅ Pode pedir ao seu banco que lhe reembolse um débito direto que tenha autorizado, até oito semanas após este ter sido efetuado. No caso do débito direto não ter sido autorizado por si tem 13 meses para pedir o reembolso à sua instituição financeira.

✅ A qualquer momento pode cancelar uma autorização de débito direto junto do credor.

✅ Pode fazer uma reclamação ao Banco de Portugal se achar que o seu banco não teve um comportamento correto na gestão dos seus débitos diretos.²

Wise: Envie dinheiro para 80 países de forma transparente

enviar dinheiro Wise

Quando alguém envia transferências internacionais com um banco, é comum estar atento apenas à tarifa de envio cobrada para fazer isso. Porém, esse pode não ser o único custo cobrado. Veja porque a Wise é uma opção económica para enviar dinheiro para o exterior:

Wise Bancos
Tarifa de envio Sim Sim
Taxas Swift Não Sim
Margem oculta no câmbio Não Sim
Taxa de bancos intermediários Não Conforme o caso
Taxa do banco que recebe Não Conforme o caso
Custo total Tarifa de envio transparente. E nada mais. Tarifa de envio + taxa Swift + margem no câmbio + taxa de bancos intermediáros + taxa para receber

Cada caso é um caso. No entanto, com os bancos é comum você ter de pagar mais por uma transferência internacional. Para evitar qualquer surpresa desagradável, pode usar a Wise ao enviar dinheiro para outro país, e, inclusive, simular seus custos a qualquer momento:

Conta multimoeda da Wise: Sem taxas de abertura ou manutenção

Wise account

Além das transferências internacionais, você também pode criar uma conta multimoeda gratuita e sem taxas de manutenção. Entre outras vantagens, isso significa:

  • Gerir seu dinheiro em mais de 50 moedas
  • Ter dados de conta em 10 moedas (como euro (IBAN), dólar, libra, entre outras) e portanto receber pagamentos como um local
  • Ter um cartão de débito
  • Pagar em lojas físicas ou online em diferentes moedas

Abra agora sua conta da Wise 🚀


Fontes:

  1. IBAN - Banco de Portugal
  2. Débitos diretos: sete informações que vai querer saber - Banco de Portugal

Fontes verificadas pela última vez em 30/11/2020.


Consulte os termos de uso e a disponibilidade de produtos para a sua região ou visite tarifas da Wise e preços para obter os preços mais atualizados e informações sobre tarifas.

Esta publicação é fornecida para fins de informação geral e não constitui aconselhamento jurídico, tributário ou outro aconselhamento profissional da Wise Payments Limited ou de suas subsidiárias e afiliadas, e não se destina a substituir a obtenção de aconselhamento de um consultor financeiro ou de qualquer outro profissional

Não fornecemos nenhuma declaração, garantia ou aval, expresso ou implícito, de que o conteúdo da publicação esteja preciso, completo ou atualizado.

Dinheiro sem fronteiras

Saiba mais

Dicas, notícias e atualizações no seu país