Custo de vida na Hungria: tudo o que você precisa saber

Joao Marcos

Quer esteja a pensar numa visita pontual ou numa mudança mais permanente para a Hungria, perceber o custo de vida local é fundamental para poder planear a sua viagem de forma ponderada,

Depois de ler este guia ficará a perceber os custos de habitação na Hungria, como funciona o sistema de saúde e o que pode antecipar gastar no dia-a-dia.

Será também apresentado à conta multimoeda da Wise, que lhe permite gerir o seu saldo em diferentes moedas, incluindo euros e florins húngaros, numa só conta.

A moeda na Hungria

Para perceber o custo de vida na Hungria é indispensável saber que a moeda oficial local é o florim húngaro (representado pelo acrónimo “Ft”).

O euro é uma moeda consideravelmente mais forte que o florim: ao câmbio atual 1 euro equivale a 355,68 florins húngaros.

Ainda assim, mais do que saber que uma moeda é mais valiosa que a outra, é importante entender o valor relativo entre as duas, para não ser surpreendido pelas diferentes ordens de valor.

Uma forma eficaz de evitar as tarifas escondidas na conversão de moeda é recorrer à Wise e à sua abordagem transparente às transferências internacionais.

Leia mais sobre a conta Wise aqui 🚀

Converter euros em florins com a Wise

A conta multimoeda da Wise é ideal para quem viaja com frequência porque permite gerir o seu saldo em mais de 50 moedas, incluindo euros e florins húngaros. Pode ainda fazer pagamentos e transferências internacionais sem taxas escondidas, beneficiando da taxa de câmbio real.

Outra das grandes vantagens da Wise é juntar numa mesma conta detalhes bancários de diferentes países. Nomeadamente um IBAN para receber transferências em euros e um número de conta húngaro para receber florins, como se fosse um local.

Sem custos de abertura nem manutenção, a Wise permite-lhe abrir uma conta online em poucos minutos e movimentar o seu dinheiro de forma eficaz, barata e segura.

Você pode fazer uma simulação aqui:

Custo de vida na Hungria em comparação com Portugal

O custo de vida nas principais cidades húngaras é mais baixo do que nas principais cidades portuguesas. Sobretudo fora de Budapeste, onde se concentra grande parte da população e do poder económico do país.

Comparação de custos de vida T1 no centro (renda mensal) Refeição para 2 (refeição completa num restaurante médio) Transporte (passe mensal)
Lisboa, Portugal¹ 861,43€ 39€ 40€
Porto, Portugal² 675,36€ 36€ 35€
Coimbra, Portugal³ 450€ 36,25€ 30€
Budapeste, Hungria⁴ 425,39€ 33,74€ 26,71€
Debrecen, Hungria⁵ 281,14€ 25,30€ 19,12€
Szeged, Hungria⁶ 309,26€ 28,11€ 19,68€

Qual é o salário mínimo na Hungria?

O salário mínimo da Hungria é de 442€, o que faz dele o segundo salário mínimo mais baixo da União Europeia.

O salário mínimo português é de 665€ a 14 meses (776€ contabilizando 12 meses - para uma comparação correcta).⁷

Salário mediano na Hungria para diferentes profissões

Para além de Budapeste ser a capital e centro económico do país, é também onde vivem a maioria dos estrangeiros que habitam na Hungria.

Assim, a análise do salário mediano por profissão concentra-se em Budapeste, por ser o local com maior oferta de emprego para estrangeiros, por larga margem.

Profissão Salário Mediano
Analista de Dados 1121,41€
Assistente Administrativo 835,08€
Empregado de Mesa 684,16€
Enfermeiro 829,25€
Engenheiro de Software 1629,58€
Dentista 3848,33€
Gestor de Marketing 1337,67€
Profissional de Apoio ao Cliente 1048,83€
Professor 903,33€⁸

Localidades mais importantes na Hungria e comunidade portuguesa

Há muito poucos portugueses a viver na Hungria: o observatório da emigração reporta apenas 610 portugueses a viver no país.¹⁰

No entanto, a imigração até tem um peso relevante na Hungria, representando quase 6% da população.

viver-na-hungria

Grande parte da comunidade estrangeira concentra-se em Budapeste, onde a população total ascende a mais de 1,7 milhões de pessoas. Recheada de história que se estende pelas duas margens do Danúbio, Budapeste é conhecida pelas suas termas, que floresceram nos tempos do império romano.

Debrecen, no leste do país, é a casa da mais antiga universidade húngara, organizando também múltiplos festivais ao longo do ano, que atraem húngaros e estrangeiros.

Szeged fica no sul do país, junto à fronteira com a Sérvia e a Roménia, o que faz desta cidade um importante ponto de contacto entre diferentes culturas.

Quanto custam as despesas correntes na Hungria?

A despesa média com gastos de água, luz e aquecimento num apartamento de 85 metros quadrados em Budapeste é de 41€ por mês.
Uma ligação à internet de alta velocidade, por outro lado, custa em média menos de 15€.

No que diz respeito a compras de bens de primeira necessidade no supermercado, pode contar gastar 1,11€ por um quilo de arroz, 1,64€ por uma dúzia de ovos, 1,70€ por um quilo de tomates e 33 cêntimos por um litro e meio de água.

Um bilhete de cinema custa em média 5,48€, mas deve ter em atenção que os húngaros preferem dobrar os filmes na sua língua do que usar legendas. Uma mensalidade de ginásio anda, por norma, em torno dos 35€.⁴

Leia também: Banco online em Portugal: qual a melhor opção?

Como funciona o sistema de saúde na Hungria?

O sistema de saúde húngaro é público e universal: os residentes subscrevem automaticamente um seguro de saúde quando começam a trabalhar.

Existe liberdade de escolha quanto aos cuidados a receber, sendo que os utentes devem estar registados junto de um médico de medicina geral, que podem mudar uma vez por ano. Para cuidados especializados o utente é obrigado a dirigir-se à instituição ou médico designado dentro da sua área de residência.

Os cuidados de medicina dentária são gratuitos para menores, sendo que nos restantes casos apenas tratamentos de emergência são cobertos pelo sistema de segurança social.¹⁰

Através do cartão europeu de seguro de doença, os cidadão da União Europeia também podem ser atendidos na Hungria de modo similar aos locais, se a sua estadia for temporária.

Transportes na Hungria

A Hungria tem o sistema de metro mais antigo da Europa continental, um meio de transporte apenas disponível em Budapeste.¹¹

As linhas de comboio cobrem uma boa parte do país e os autocarros são o meio mais barato (e por vezes mais rápido) tanto para viajar entre diferentes cidades como dentro de uma localidade. ¹²

Leia também: Limites de transferência bancária: saiba tudo

Fontes:

  1. Cost of Living in Lisbon - NUMBEO
  2. Cost of Living in Porto - NUMBEO
  3. Cost of Living in Coimbra - NUMBEO
  4. Cost of Living in Budapest - NUMBEO
  5. Cost of Living in Debrecen - NUMBEO
  6. Cost of Living in Szeged - NUMBEO
  7. Eurostat . Disparities in minimum wages across the EU
  8. Salaries in Budapest - teleport
  9. Observatório de Emigração - Hungria
  10. Hungary - Health insurance
  11. CNN - Budapest M1
  12. Lonely Planet - Getting Around Hungary

Fontes verificadas pela última vez em 18 de junho de 2021.


Consulte os termos de uso e a disponibilidade de produtos para a sua região ou visite tarifas da Wise e preços para obter os preços mais atualizados e informações sobre tarifas.

Esta publicação é fornecida para fins de informação geral e não constitui aconselhamento jurídico, tributário ou outro aconselhamento profissional da Wise Payments Limited ou de suas subsidiárias e afiliadas, e não se destina a substituir a obtenção de aconselhamento de um consultor financeiro ou de qualquer outro profissional

Não fornecemos nenhuma declaração, garantia ou aval, expresso ou implícito, de que o conteúdo da publicação esteja preciso, completo ou atualizado.

Dinheiro sem fronteiras

Saiba mais

Dicas, notícias e atualizações no seu país